sexta-feira, 1 dezembro, 2023

O que é sincronicidade: coincidência ou oportunidade?

Você já parou para refletir sobre as coincidências que ocorrem em seu dia a dia? E, mais do que isso, já reparou na sua reação quando elas ocorrem? Costuma dar atenção ao evento e tenta encontrar um significado ou apenas o considera uma obra do acaso? Vamos ver o que é sincronicidade e como aproveitar essas oportunidades.

Algumas coincidências e oportunidades vão além de meras chances para muitas pessoas. É o destino traçando uma rota, bits sincronicidade que muitas vezes nos deixa impressionados porque não há explicação lógica para algo que acontece. Todos nós experimentamos algo assim de uma maneira ou de outra. Embora a ciência questione a importância de tais eventos, há um lado que ninguém pode negar.

As coincidências trazem oportunidades valiosas para refletir sobre nós mesmos e sobre o meio ambiente. Por exemplo, quando de repente encontrar aquele amigo de infância quando entram em uma livraria para comprar o mesmo livro que acabamos de comprar em meio à nossa frenética vida cotidiana. Definitivamente, faz o mundo parar por um momento e podemos esquecer a pressão, a rotina e os deveres apenas por um momento.

Esse tipo de surpresa é uma ruptura incrível de nossa realidade, na qual podemos nos limitar a apreciar tal coincidência. É esse momento em que podemos nos deixar abraçar pelo imprevisto. Um tempo para se deliciar com a magia.

No entanto, há algo mais relevante além dessa nuance: toda coincidência é a porta para uma oportunidade. É essa centelha de destino que todos devem interpretar com abertura, intuição e criatividade para fazer sentido e ser capaz de transcender.

O que a ciência diz sobre coincidências e oportunidades?

Josh Tenenbaum, do Departamento de Ciências Cerebrais e Cognitivas do MIT, diz que coincidências são um estranho paradoxo. Por um lado, e à primeira vista, eles parecem bastante irracionais. No entanto, se há uma característica que a ciência pode assumir é que boa parte das descobertas mais surpreendentes geralmente decorre de eventos surpreendentemente aleatórios.

Por mais contraditório que possa parecer, a ciência sempre tem um grande interesse nesse tipo de evento. Por exemplo, os matemáticos Persi Diaconis e Frederick Mosteller conduziram um estudo em 1989 para descrever um método com o qual combinar coincidências. O que eles demonstraram é que, embora coincidências verdadeiramente significativas ocorram com baixa frequência, elas ainda acontecem. Eles também enfatizaram outra coisa, que coincidências são tão nos olhos do observador.

Ou seja, somente aqueles que são capazes de apreciar a transcendência por trás das coincidências e transformá-las em oportunidades podem tirar proveito do que a vida coloca diante delas. Foi isso que Carl Jung definiu como sincronicidades. Segundo o psiquiatra suíço, alguns eventos se conectam, e não necessariamente por simples causa e efeito. Há momentos em que eventos externos acontecem de acordo com nossas emoções e necessidades internas a qualquer momento.

Coincidências são oportunidades para reagir

Marc Holland é psicólogo e um dos autores do livro Sincronicidade: através dos olhos da ciência, mito e Malandro. Ele tem uma opinião interessante sobre esse assunto. O que ele diz é que a razão pela qual esses fenômenos surgem é nos fazer sentir algo. Que todos esses eventos tenham impacto e nos convidem a refletir profundamente sobre os mistérios da vida.

Aqui está um exemplo simples. Alguns meses atrás, você conheceu uma pessoa a quem se sentia atraído durante um curso de treinamento. No entanto, você não teve chance de falar com eles. Agora é vários meses depois e você ainda se lembra do rosto deles. Então, de repente, você vê essa pessoa de longe uma bela tarde, enquanto faz compras no shopping.

Surpresa é a primeira coisa que uma coincidência tão significativa ( ou sincronicidade, conectando um desejo interno a um evento externo ) leva. Então apareça a inquietação e as emoções reprimidas que o impedem de saber como reagir. Infelizmente, não falta nada uma oportunidade. Isso ocorre porque uma partida não examinada e inexplorada é como uma carta fechada. Você nunca saberá que destino reservou para você.

São criadas coincidências e oportunidades?

Algumas décadas atrás, muitos psiquiatras em todo o mundo, além de físicos, cientistas, economistas e jornalistas, criou a Serendipity Society. Seu objetivo é bastante simples. Tudo o que eles querem é entender o fenômeno das coincidências.

No entanto, o fato de eles já estarem desaparecidos é que coincidências são criadas. O que acontece à nossa frente depende de nossa personalidade, abertura e curiosidade. Sobre a capacidade de uma pessoa observar e apreciar eventos significativos. Assim, alguém que raramente olha em volta, que raramente muda sua rotina e tem uma mente inflexível, nunca apreciará esse fenômeno.

Mais uma vez, cumpre a idéia dos matemáticos Persi Diaconis e Frederick Mosteller. Eles insistiram que o acaso está nos olhos de quem vê. Carl Jung, por outro lado, defendeu a teoria de mundus inus (Latim para “um mundo”). Ele alegou que os mundos psíquico e material são de fato a mesma entidade. Que o observador e sua realidade seriam, portanto, a mesma coisa.

Conclusão

Algo que os cientistas não negam, além das teorias de Jung, é que coincidências ocorrem porque as tornamos possíveis às vezes. Se um cientista não experimentasse certos elementos, oportunidades surpreendentes não ocorreriam. Assim, se ficássemos em casa e não olhássemos para o mundo com curiosidade, confiança e abertura infantis, não apreciaríamos a magia do acaso.

Lembre-se de uma regra simples: coincidências acontecem para que você possa aproveitar as oportunidades eles oferecem a você.

Goutyne
Goutynehttps://goutyne.com
O site mais completo de curiosidades e entretenimento da internet. Goutyne, curiosidade e conhecimento! explore o mundo sem sair do sofá. Vamos explorar!

Populares

Interessante!