quinta-feira, 22 fevereiro, 2024

Rasputin: Monge e o Declínio do Czarismo Russo

Rasputin, padre para uns e um místico maluco para outros. Conheça o responsável pela ruína dos Romanov e que coleciou escândalos sexuais.

Rasputin não ficou muito famoso no ocidente, mas você, em algum momento, já pode ter ouvido falar nesse nome. Para quem não sabe, ele se trata de padre ortodoxo russo, que ganhou influência de forma controvérsia no império russo.

Há quem diga também que ele tenha sido bruxo, místico e, até mesmo, que se tratava de um imortal. Isso tudo porque ele tinha uma alto poder de persuasão e usava truques da mente, como a hipnose, para promover a cura de pessoas. Mas, naquela época, as pessoas acreditavam que ele era um ser humano ungido por Deus, dono de poderes inquestionáveis.

Contudo, algumas dessas histórias não se passam de ficção. Até porque, Rasputin foi uma figura bastante influente na corte russa ao final do período czarista, o que também fazia com que a imaginação das pessoas vagasse. Por conta disso, ele se autoproclamou e ficou conhecido como monge, após uma peregrinação religiosa.

Assim sendo, diante tamanho poder, passou a ser vigiado. De forma indireta, isso acabou provocando sua morte em 1916. Mas, antes de falarmos sobre o fim do polêmico Rasputin, mas conhecer um pouco de sua origem, sua história, trambiques e escândalos.

Início de todo o legado

Rasputin, ou melhor, Grigoriy Yefimovich Rasputin; desde criança era visto como “diferente”. Muitas pesssoas acreditavam, aliás, que ele tinha poderes sobrenaturais. Nascido na Pokrovskoye, na Sibéria, em 1869, ele era filho de camponeses humildes. Assim sendo, no auge da adolescência, ele decidiu ir para o mosteiro de Verkhoture, nos Montes Urais. Até porque, o seu objetivo era se tornar um monge.

Porém, seu objetivo não foi concluído como esperado. Pois, além de não ter completado seus estudos, aos 19 anos de idade, decidiu se casar com a Praskovia Fyodorovna. Com ela, inclusive, Raputin chegou a ter três filhos. Depois de seu casamento, em 1906, ele e sua mulher se mudaram para São Petersburgo. Após dois anos, ele foi apresentado ao Czar Nicolau II e a sua esposa, Alexandra Feodorovna. A partir daí toda sua vida se transformou: ele ganhou fama e também ascensão na Igreja Ortodoxa.

Curandeiro ou trapaceiro?

Sua fama de curandeiro, aliás, começou após ser procurado pelos czares para curar o filho mais novo do casal, Alexei, herdeiro do trono. O menino sofria de hemofilia, ou seja, uma condição hereditária, que afetava a coagulação do sangue. Portanto, qualquer queda poderia resultar em uma hemorragia fatal ao menino. Assim sendo, Rasputin foi a única pessoa que conseguia estagnar os sangramentos do príncipe, cada vez que ele se machucava. E foi a partir dai que o monge adquiriu grande influência sobre todos os Romanov, a última família real russa.

Sobretudo, após o passar dos anos, as pessoas passaram a duvidar desse poder de cura que o monge afirmava ter. Inclusive, alguns estudiosos acreditam que ele “curou” o príncipe pelo simples fato de tê-lo acalmado e, consequentemente, abaixado sua pressão sanguínea. Ou seja, os seus sangramentos. Outra hipótese que alguns estudiosos também acreditam é no fato dele usar a hipnose para “curar” as pessoas. Além dessas hipóteses há quem acredite que ele era um místico, o qual empregava e empregou a magia negra, para salvar Alexei, por exemplo.

Última previsão de Rasputin

Ultima previsao de Rasputin

Apesar de ser bastante oportunista, Rasputin sentia o perigo se aproximando. Tanto que, dias antes de ser morto, ele escrevia sobre o assunto e chegou  a falar sobre isso com a família real.

Em sua última “previsão”, o monge disse ao czar que se ele morresse por seus irmãos, ou seja, pelos camponeses, tudo estaria bem. Nesse caso, o Império Russo continuaria sendo governado pelos filhos de czar pelos próximos anos. Porém, se ele fosse morto por nobres aristocratas, o czar e sua família seriam mortos pelo povo russo em dois anos. O mais impressionante de tudo é que, em menos de 2 anos, a família Romanov realmente foi deposta e assassinada.

Afinal, o que aconteceu com seu pênis?

Mas, e o pênis do monge? O que aconteceu? Segundo a lenda, após os agressores cortarem o pênis de Rasputin, uma criada encontrou o membro decepado e o guardou. Porém, na década de 1920, o órgão do monge foi encontrado em Paris, sob custódio de um grupo de mulheres russas. Inclusive, elas consideravam o membro de Rasputin como uma espécie de amuleto da fertilidade.

Porém, após descobrir isso, uma das filhas de Rasputin exigiu que devolvessem o membro de seu pai. Mas, na década de 70, a filha do monge morreu e o pênis, novamente, trocou de dono. Dessa vez, aliás, o pênis foi para um leilão, como um pepino-do-mar. Mas, minutos após o início dos lances, foi descoberto que o objeto se tratava de membro na verdade. Depois disso, no entanto, ninguém soube ao certo o que aconteceu com o membro do monge.

Somente, em 2004, o pênis verdadeiro de Rasputin supostamente apareceu. Ao que tudo indica, desde então, ele está exposto em um museu de São Petersburgo, na Rússia. O local, aliás, foi fundado pelo urologista e sexólogo russo Igor Knyazkin.

O órgão, que esta muito bem conservado, é a principal peça do museu. Ele chama atenção, aliás, por supostamente ser de Rasputin e por ter absurdos 28,5 centímetros de comprimento. O urologista, inclusive, afirma que adquiriu a peça na França, por 8 mil dólares. Os próprios membros da elite russa, aliás, teriam contribuíram para a compra do órgão e para a formação dos demais itens do acervo.

Goutyne
Goutynehttps://goutyne.com
O site mais completo de curiosidades e entretenimento da internet.

Populares

Interessante!