quinta-feira, 22 fevereiro, 2024

Fintechs: Revolução Financeira em Ação

As fintechs estão revolucionando o mercado financeiro mundial. Segundo relatório da Business Insider, os investimentos nessas empresas foram de US$ 15 bilhões no primeiro semestre de 2016. No Brasil isso não é diferente.

Em 2016, o Brasil foi o oitavo país no mundo com mais investimentos no setor, cerca de US$ 161 milhões.

Esse resultado nos deixa a frente de países como Austrália e Japão. Mas somente as três maiores representantes brasileiras já levantaram cerca de R$ 750 milhões em aportes.

De acordo com o relatório FintechLab, em fevereiro de 2017, o Brasil contava com 247 startups focadas em mercado financeiro. Mas isso representa um salto de 357,4% no número de novas empresas em um ano e meio. Isso resultou em um aumento de contratações.

Fintechs de pagamento

Uma fintech pode estar presente em qualquer área do setor: empréstimos, pagamento, seguros, investimentos, gestão financeira, funding, entre outros. Mas em geral, são startups com modelos inovadores e que querem revolucionar o mercado financeiro.

Mas esses serviços inovadores não se resumem a bancos digitais. Apesar de estarem sob um mesmo nome, essas empresas podem oferecer produtos e serviços diferentes entre si.

Fintechs de pagamento

As fintechs de pagamento surgem para facilitar nossa vida quando o assunto é compra e venda. Podem oferecer novidades em cartões de crédito ou máquinas de cartão, por exemplo. Nessa categoria, entra o Nubank, que surgiu como uma empresa de cartão de crédito sem taxas e anuidade, além de cobrar juros rotativos abaixo da média de mercado.

Fintechs de crédito ou empréstimo

Já pensou aproximar quem precisa de dinheiro e quem pode emprestar cobrando juros menores? Bem, é essa a ideia das fintechs de crédito ou empréstimo.

Elas possuem estrutura enxuta e realizam análise de crédito a partir de soluções tecnológicas para melhorar a dinâmica dos serviços financeiros. Um exemplo é a Geru.

Fintechs de crowdfunding

Ter uma ideia de negócio é fácil. O difícil é tirar essa ideia do papel e conseguir capital para materializá-la. A Catarse, primeira plataforma de crowdfunding (financiamento coletivo) do Brasil — outro ótimo exemplo para compreender o que é uma fintech —, foi aberta para facilitar esse processo.

Fintechs de Bitcoins

Com a febre dos Bitcoins mundo afora, surgiram fintechs para facilitar as transações dos investidores por aqui. Empresas como a Mercado Bitcoin cresceram muito em pouco tempo, aproveitando o interesse pela novidade digital.

Fintechs de controle financeiro

Para quem precisa manter as finanças em ordem, vieram as fintechs de controle financeiro. Um exemplo desse tipo é o Organizze, que auxilia no controle de despesas pelo celular, permitindo a criação de categorias de gastos e definição de metas.

Fintechs de investimento

Para oferecer mais facilidade na hora de fazer seu dinheiro render, vieram as fintechs de investimentos. A Toro surgiu para ressignificar o conceito de corretora de valores, oferecendo a melhor experiência digital de investimentos do mundo.

No final do mês de outubro de 2018, a empresa CB Insights, divulgou uma lista onde aparecemos entre as 250 fintechs mais promissoras do mundo neste ano.

Além disso, estamos entre as 12 empresas mais relevantes no setor de investimentos, aparecendo ao lado de grandes nomes do mercado como Coinbase e Robinhood.

Goutyne
Goutynehttps://goutyne.com
O site mais completo de curiosidades e entretenimento da internet.

Populares

Interessante!