domingo, 25 fevereiro, 2024

Mitologia Romana: Principais características

Chamamos de Mitologia Romana, o conjunto de crenças e práticas politeístas – adoração à vários deuses com nomes diferentes dos deuses gregos, mas semelhantes aos da Mitologia Grega – praticados na Roma antiga.

Crenças da Mitologia Romana

De acordo com a Mitologia Romana, homens e deuses precisavam viver em harmonia e com confiança mútua.

Os rituais e cultos feitos tinham como objetivo agradar aos deuses, pois toda a saúde, proteção e sucesso na guerra, amor, colheitas fartas e todas as outras coisas relacionadas à vida dos homens dependia da felicidade dos deuses.

Alguns desses deuses foram incorporados à Mitologia Romana, pois eram pertencentes à religiões conquistadas por esse povo.

Para os Romanos, homens e deuses teriam que viver em harmonia, tendo confiança mútua, sendo que os rituais e cultos aos deuses tinham como objetivo agradá-los, pois dos deuses dependiam a saúde, a proteção do Estado e o sucesso na guerra, as colheitas fartas, enfim, a prosperidade dos homens.

Antes do surgimento e disseminação do cristianismo, a os deuses politeístas da mitologia romana eram muito populares e, apesar de serem imortais, tinham sentimentos, e deles dependiam toda a vida dos mortais.

A religião foi absorvida do panteão grego, por isso a semelhança, durante a conquista da Grécia pelo Império Romano.

Os principais deuses romanos

Os principais deuses romanos

Ao contrário dos gregos, os romanos não especulavam sobre a origem dos deuses.

Eles apenas cumpriam os rituais com exatidão, para garantir a harmonia para com os deuses. Muitos deuses foram incorporados a Mitologia Romana por pertencerem a regiões conquistadas pelos romanos.

Da mesma forma como são descritos na Mitologia Grega, os deuses romanos também possuíam características dos humanos, como sentimentos e a aparência física, mas, ao contrário daquela, os deuses não possuíam contato direto com os homens.

Os principais deuses romanos são:

Os principais deuses romanos sao
  • Júpiter, o deus do dia;
  • Apolo, deus do sol e da medicina;
  • Juno, deusa protetora do casamento, parto e da mulher, de uma forma geral;
  • Marte, deus da guerra;
  • Vênus, deusa do amor e da beleza;
  • Diana, deusa da lua, da caça e da castidade;
  • Ceres, deusa da fecundidade da terra e da agricultura;
  • Baco, deus do vinho e da alegria.

Alguns deuses, ainda, eram adorados e classificados de acordo com suas atribuições, estas mais próximas ao cotidiano das pessoas, como os citados abaixo:

  • Deuses Penates, que eram deuses protetores das famílias e das provisões;
  • Lares, responsáveis pela proteção dos lares e dos campos;
  • Deuses Diparates, protetores dos antepassados;
  • Manes, protetores dos espíritos dos parentes que já morreram;
  • Deuses Gênios, responsáveis pela proteção da capacidade de procriação dos homens;
  • Janu e Vesta, responsáveis pela proteção das portas e do lar.

História

A religião politeísta de Roma surgiu em meados do século VIII a.C., e vigorou por muitos anos até a submissão do império romano ao cristianismo. A Mitologia Romana estuda essa religião politeísta, que pode ser dividida em duas partes. Uma mais avulsa e mitológica, e a outra mais tardia e literária, que possui grande manifestação nas artes.

Goutyne
Goutynehttps://goutyne.com
O site mais completo de curiosidades e entretenimento da internet.

Populares

Interessante!